Alimentação Escolar em Coimbra CDU alerta e exige medidas!
30-Nov-2016
20161130_refeies_escolares.jpgProblemas na alimentação escolar em Coimbra
CDU alerta e exige medidas!


Intervenção de Paulo Coelho:
“Têm os eleitos municipais da CDU sido confrontados com diversas queixas da população escolar e das próprias associações de pais relativas à qualidade das refeições servidas nas escolas do nosso concelho. Estas queixas não se referem apenas a uma escola, mas a cerca de 20 refeitórios! No passado mês de outubro, uma das situações foi de tal forma grave que motivou algumas intoxicações alimentares nas crianças tendo-lhes provocado cólicas abdominais, vómitos e diarreia. Como tal, importa esclarecer os munícipes através desta assembleia sobre:
- Quantos refeitórios estiveram envolvidos?
- Quantas crianças foram afetadas e de que forma?
- Qual o número de queixas apresentadas?
- Que medidas foram implementadas para minimizar a situação?
- Quais os resultados obtidos?
- Foram tomadas providências para que este tipo de situações não se repita?
Quais?
Tal situação não pode ser desligada dos efeitos negativos que tem tido a depauperação do nosso sistema de ensino com a crescente desvinculação do Estado de serviços essenciais à nossa sociedade como é o caso da educação. A externalização de serviços, que deixam de ser feitos pelos
funcionários experientes das próprias escolas e passam a ser executados por empresas com o objetivo único de maximizar o lucro obtido, mesmo que isso ponha em causa a saúde das nossas crianças e adolescentes, é inadmissível.

Impõem-se, portanto, uma mudança de política no sentido de recuperar a qualidade do nosso sistema de ensino e dos serviços a ele associados, nomeadamente a alimentação escolar.
Não somos contra o lucro, mas de forma alguma podemos permitir que ele se sobreponha à nossa saúde e à saúde das nossas crianças! Gostaria, ainda, de aproveitar esta oportunidade para questionar o executivo sobre qual a aplicação da moção apresentada pela bancada da
CDU e aprovada apenas com uma abstenção na assembleia municipal de 11 de março de 2009 que visava a utilização preferencial de produtos locais, biológicos e não geneticamente modificados nas cantinas do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo, bem como nas cantinas destinadas aos
funcionários do município.”

Não somos contra o lucro, mas de forma alguma podemos permitir que ele se sobreponha à nossa saúde e à saúde das nossas crianças! Gostaria, ainda, de aproveitar esta oportunidade para questionar o executivo sobre qual a aplicação da moção apresentada pela bancada da
CDU e aprovada apenas com uma abstenção na assembleia municipal de 11 de março de 2009 que visava a utilização preferencial de produtos locais, biológicos e não geneticamente modificados nas cantinas do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo, bem como nas cantinas destinadas aos
funcionários do município.”